May 27, 2010

Pelamordedeus

Implorar... algo que a gente normalmente se priva de fazer, tentando manter algum orgulho, por medo de ouvir um "não", por medo de se humilhar. Aposto que há alguns que não imploram por medo de finalmente conseguir o que tanto desejam, e não saberem como lidar. Enquanto o medo e o orgulho nos impedem de assumir essa posição desfavorável, podemos sofrer quietos, achar que estamos seguindo em frente até realmente seguir. Implorar para voltar nunca é garantido. Implorar por amor não adianta nem nunca adiantou. Implorar por uma chance pode ser muito arriscado. Implorar não é o ideal, não é recomendado. Mas às vezes o sentimento é maior do que a gente. Fica preso na garganta, tira o sono, não sai da cabeça, desconcentra, despe qualquer vergonha. Nessa fase nada te prende, não há esperanças no horizonte, não há garantias mesmo. Só a vontade de colocar pra fora, exorcizar, sentir, sentir até que se dissolva.
Fundo do poço mesmo. Te amo. Te quiero. Fique comigo. Não ligo se você não sente o mesmo. Não aguento mais sofrer. Deixa de bobeira, deixa eu te fazer feliz. Etc. Insira aqui todos os clichês, existentes em absolutamente todos os ritmos musicais.

Que desespero, que dó, que pena... Pior é que... talvez todo mundo já tenha passado por isso, não?
Tadinha... =´{

2 comments:

Táia said...

Love fool era a música do meu namoro hehe tocou na primeira festa q fomos, uma de Cinema. Implorar (ou quase isso) na minha vida só foi bom pra nunca mais querer fazer de novo.

Weber said...

boa!

Post a Comment